terça-feira, 31 de julho de 2012

O Fruto do Espírito: Desenvolvendo o Domínio Próprio

Por Carlos Chagas

Quantos de nós já se pegaram em problemas? E quantos desses foram causados ou pioraram porque não houve um domínio próprio das ações? Sabe-se que muitos de nossos problemas são causados pela falta dessa virtude que é citada em Gl 5.22-23 a qual compõe o fruto do Espírito e que sempre estará ligada no "eu posso" ou no "eu não posso".

"Como cidade derribada, que não tem muros, assim é o homem que não tem domínio próprio".
Pv 25.28

Uma pessoa que se domina sempre se regozijará no fato de ter segurança naquilo que pratica, pensa ou faz e também na competência que a mesma sempre terá. Mas para se ter domínio próprio é necessária a autodisciplina para que o ego, ou seja, o meu "eu", não me prive de atitudes melhores.

Assim como o atleta luta para alcançar mérito (1 Co 9.27) também deve ser a vida de um religiosos, mais especificamente, um cristão. Sem esforço não há vitória e esta só é alcançada com autodisciplina e autocontrole. Nas palavras de Epiteto "Nenhum homem é verdadeiramente livre até que se domine" e nas palavras de Jesus "...todo aquele que comete pecado é escravo do pecado" (Jo 8.34b).

Para aquele que não tem domínio próprio resta tentar consertar seu erro de falta de controle com remédios, livros de auto-ajuda, seminários, consultas médicas, entre outras, mas que na verdade pode ser consertado com a força de vontade partida de si próprio para domínio de suas vontades. Vejamos alguns passos interessantes para adquirir domínio próprio:

1- Admita seu problema

"Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz"
Tg 1.14

O domínio próprio cabe tão somente a você. E se você não teve esta capacidade já está na hora de reconhecer que você, e somente você, errou. A responsabilidade pela falta de domínio próprio é sua e você deve aceitá-la.

Muitos preferem escolher o caminho mais fácil e é a partir daí que se desdenha a falta de responsabilidade para consigo próprio. É em tais escolhas que fica latente a falta de compromisso da escolha correta.

Qual é o seu problema? Você tem orado pela solução dele?

2- Deixe o passado para trás

"Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus".
Fl 3.13-14

O versículo acima pode ser entendido que não é porque uma pessoa errou que ela irá sempre permanecer no erro ou que nunca irá superar o mesmo. Pelo contrário, esta passgem deixa claro que o erro do passado jamais deverá ditar seu futuro. O erro ou os erros do passado não devem ser vistos como fracasso, mas como lição. É errando que se descobre o que fazer para dar certo.

3- Não confie unicamente em seus sentimentos

Muitos erros na falta do domínio próprio nascem da confiança demasiada nos sentimentos. O ser humano tem por característica achar que tudo que é bom para si deve vir acompanhado de bons sentimentos. E nem sempre é assim.

Reflita em algumas das frases abaixo:

- Não sinto vontade de estudar;
- Não sinto vontade de trabalhar;
- Não sinto vontade de sair da cama;
- Não sinto vontade de ler a Bíblia;
- Sinto vontade de comer mais um prato;
- Sinto vontade de beber mais um pouco;
- Sinto vontade de assistir TV por mais 5 horas;

Nem sempre os sentimentos ditam o certo. Assim, cabe ao homem se refrear dos maus hábitos. Sentimentos e emoções não podem tomar sua autoridade. Os mesmos não podem manipulá-lo.

"Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens, educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos, no presente século, sensata, justa e piedosamente, aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus".
Tt 2.11-13

Em Deus você tem a capacidade de dizer não àquele desejo, sentimento ou impulso.

4- Creia que você pode mudar

O domínio de si só começa em você mesmo. Domine sua mente. Procure pensar, meditar e refletir naquilo que seja melhor para você. Agregue durante sua caminhada apenas o que gerará bons frutos. Assim, mais à frente você perceberá que o domínio próprio foi mais fácil também através da própria conduta controlada anteriormente.

Por três vezes na 1ª epístola de Pedro Deus nos exorta para sermos lúcidos e auto-controlados. Se você tem a possibilidade de escolher pensamentos é porque você será capaz de poder mudar seus hábitos. 

"E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus". 
Rm 12.2

Diante do versículo acima qual é a opção a ser levada a cabo? Esforço próprio ou força de vontade? Nenhuma das anteriores. O versículo chama a atenção para que haja mudança de mente. Tal mudança só começa (para o bem é claro) quando o coração está ligado em Deus. Vejamos os versículos abaixo:

"Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então a cobiça, depois de haver concebido, dá a luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte".
Tg 1.14-15

Perceba: O pecado nasce do olhar, segundo os versículos acima. Mas o pecado só toma lugar quando o coração está intimamente ligado ao que foi visto. Uma vez desejado (e isto ocorre no coração) dá lugar ao trabalho da mente (raciocinar o que deve ser feito). Assim o pecado já está praticado e este, quando levado ao fim, gera também consequências desastrosas.

Portanto, se o coração está ligado nas vontades e princípios divinos ao se olhar para algo impuro este não será desejado uma vez que o coração não estará em sintonia com o mesmo. Assim, o pecado será repudiado devido ao domínio próprio alcançado.

Todavia sempre há aquele pensamento que nos diz que a tentação foi mais forte que nossas forças. Leia a passagem abaixo e acredite na mesma:

"Não nos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar".
1Co 10-13

As forças vinda do Alto são inesgotáveis:

"Tudo posso naquele que me fortalece".
Fl 4.13

"Se podes! Tudo é possível ao que crê".
Mc 9.23

5- Seja responsável

"Se alguém quiser prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; o cordão de três dobras não se rebenta com facilidade".
Ec 4.12

Ser responsável não é agir sozinho pensando ser um super-homem. Às vezes, o melhor, é compartilhar as dificuldades. É procurar ombro amigo. Portanto procure um amigo de confidências. Que este seja leal, mesmo gênero (mesmo sexo), que saiba guardar segredo e que tenha liberdade em questionar e criticar.

"Levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a lei de Cristo"
Gl 6.2

6- Evite a tentação

Parece impraticável e impossível evitar a tentação, mas acredite: É possível. Nada melhor que fazer você perder seu domínio próprio do que estando perto ou dentro do problema. Se você não consegue dominá-lo fuja! Evite situações que o fazem pecar. Se você não vence o enxame, evite aproximar-se das abelhas. 

Quando precisar agir, planeje suas ações. Não seja pego desprevenido. Evite situações que provoque tentação. Esteja um passo à frente. O momento em que você terá domínio próprio será o de antes da tentação ser iniciada. Se conseguires dominar a si antes da tentação, quando esta chegar será mais fácil para você.

"Nem deis lugar ao diabo"
Ef 4.27

Não dê margem para o erro. Evite as situações. 

"Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes".
1 Co 15.33

Talvez, em algum momento de sua vida, será necessário se afastar de uma ou mais pessoas. Esteja preparado. Evite pessoas e situações que o tentam a perder seu domínio próprio. 

7- Dependa do poder de Deus

"Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne".
Gl 5.16

Aquele que se entrega a Deus não terá tempo para pensar e/ou desejar o que é ruim. Mas caso peque, procure Deus ainda no pecado. Não procure se curar pelas próprias forças. Ninguém se cura para depois tomar o remédio. A sequência certa dará sua vitória.

"Porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo sua boa vontade".
Fp 2.13

Diante de seu livre-arbítrio você pode tudo, mas só Deus sabe o que é melhor para si. Deixe-O escolher o que é melhor para você e pratique isso. Controle seus sentimentos e aprensa a dizer não ou sim quando é necessário. O segredo do domínio próprio é o controle de Cristo. Busque-O e vença!

Fonte:
Baseado no estudo da EBD em forma de fichamento da Igreja Vale Verde. Para baixá-lo na íntegra clique aqui. Fica aqui meus eternos agradecimentos aos pastores, presbíteros e membros desta igreja. Que Deus os abençoe.

Caso queira baixar este artigo em formato de lição de EBD clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não esqueça de comentar esta postagem. Sua opinião é muito importante!